Topo
Blog do Mauro Cezar

Blog do Mauro Cezar

Categorias

Histórico

Fla mostra que melhor do que empatar fora com o River é eliminar o Emelec

Mauro Cezar Pereira

01/08/2019 01h36

Rafinha comemora a conversão em gol após sua cobrança na disputa de pênaltis – Foto: divulgação/Conmebol

O que é melhor, fora de casa, perder para o Emelec ou empatar com o River Plate? A pergunta feita em redes sociais após os jogos de ida no mata-mata da Copa Libertadores foi respondida com os duelos de volta e a classificação do Flamengo, mesmo depois de perder por dois gols de diferença na peleja disputada no Equador. Placar devolvido no Maracanã e vitória nos pênaltis.

A estratégia rubro-negra inicial foi correta: pressão, recuperação da bola sempre que a perdia e finalizações. Aos 4 minutos Gabigol teve chances seguidas, parando no goleiro Dreer e no rebote chutando alto, para fora. Aos nove minutos um pênalti mal marcado (Rafinha se atirou) deu ao time brasileiro a chance de abrir o placar com o próprio Gabriel Barbosa.

Veja também

Dez minutos depois, Bruno Henrique fez a jogada pela esquerda que proporcionou ao artilheiro ampliar. Gabigol bateu de primeira com a perna esquerda, 2 a 0. Antes da metade do primeiro tempo o Flamengo já construíra a vantagem necessária para pelo menos disputar a classificação nos pênaltis, como ocorrera duas semanas antes na Copa do Brasil.

Na etapa final o time equatoriano saiu para o jogo como não fizera sequer em Guaiaquil. O Flamengo não tinha mais a condição física necessária para insistir na estratégia inicial, além de, com a igualdade no placar agregado, temer um gol que o obrigaria a fazer mais dois. Foi um time mais cauteloso e sua melhor chance foi perdida por Thuller, após uma cobrança de escanteio.

O jogo não teve mais tantas chances para as equipes, o Emelec ficou com uma finalização certa apenas nos 90 minutos e o time brasileiro não era capaz de manter algo próximo da intensidade do primeiro tempo. Everton Ribeiro saiu, Arrascaeta entrou, ambos sem condições para jogar toda a peleja. Gabigol sentiu lesão e o menino Reinier, 17 anos, estreou entre os profissionais.

Os minutos finais foram angustiantes para os rubro-negros em função de um erro primário de Cuellar. Depois que Bruno Henrique não conseguiu dar sequência a um contra-ataque, o Flamengo trocava passes, voltou ao meio campo, onde o colombiano tentou passar entre dois adversários. Perdeu a bola, fez falta, levou cartão e o time equatoriano gastou o tempo restante.

No conjunto das duas partidas, ambas as equipes têm motivos para se queixar da arbitragem. O Emelec pelo pênalti mal marcado, o time brasileiro pela não expulsão de Arroyo, que quebrou o tornozelo de Diego e nem cartão levou na ida. Como a equipe equatoriana já tinha um expulso, ficaria com nove se a arbitragem o punisse, mas foi o Flamengo que perdeu seu capitão.

Assim, com 10 contra 10, o time de Guaiaquil ampliou a vantagem com o segundo gol. Mesmo com VAR as arbitragens erram demais na América do Sul. Os rubro-negros sobrevivem para encarar o Internacional. Após terminar o jogo com um time todo remendado e desentrosado, terão que recuperar os lesionados e esperar que Jorge Jesus aprimore seu conjunto.

Mais Mauro Cezar

follow us on Twitter

follow me on youtube

follow me on facebook

follow us on instagram

follow me on google plus

Sobre o autor

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

Contato: maurocezarblog@uol.com.br

Sobre o blog

Trazer comentários sobre futebol e informações, eventualmente em primeira mão, são os objetivos do blog. O jornalista pode "estar" comentarista, mas jamais deixará de ser repórter.

Mais Blog do Mauro Cezar