Topo
Blog do Mauro Cezar

Blog do Mauro Cezar

Categorias

Histórico

Diferenças entre eliminações de Corinthians e Fluminense na Copa do Brasil

Mauro Cezar Pereira

2006-06-20T19:04:00

06/06/2019 04h00

Na noite de terça-feira, o Corinthians foi eliminado pelo Flamengo na Copa do Brasil. Em 180 minutos de futebol, o tricampeão paulista foi superior nos 45 iniciais no Rio de Janeiro, depois de dominado na maior parte dos 90 disputados em São Paulo, onde os rubro-negros venceram por 1 a 0. Na segunda etapa no Maracanã, certo equilíbrio e nova vitória do campeão carioca, pelo mesmo placar. Em que pese a atuação corintiana, mais corajosa do que o rotineiro na primeira metade do cotejo, os flamenguistas foram melhores no conjunto dos dois duelos. Classificação justa.

Já na quarta-feira, o Fluminense deixou o mesmo certame ao perder, nos pênaltis, para o Cruzeiro. No tempo normal, 2 a 2 com os tricolores buscando o empate no lance derradeiro em golaço de bicicleta do menino João Pedro, de 17 anos. O técnico Fernando Diniz, cuja equipe dominou amplamente a partida de ida, no Rio de Janeiro (20 a 1 em finalizações), disputou os minutos derradeiros no Mineirão sem um zagueiro sequer. Encurralou nos instantes finais o bicampeão de Minas Gerais (13 a 12 em arremates nos 90 minutos) e igualou o placar de maneira sensacional.

João Pedro, de bicicleta, empatou o jogo para o Fluminense, aos 51 minutos

Se no ano passado o time do Corinthians era mais modesto, o mesmo não se pode dizer do atual elenco, com uma das mais caras folhas de pagamento do país, ao lado do próprio Flamengo. Não há grande distância nesse quesito e os salários pagos em carteira pelo clube paulista somam quantia superior à paga pelos cariocas. Já o Cruzeiro, que só investe mensalmente menos do que o Palmeiras, esteve diante de um Fluminense que é 11º no ranking. A distância entre os dois é indiscutivelmente grande, mas em campo não foi o que se viu. Contudo, há quem não queira observar algo tão claro e relevante.

Evidentemente não se comemora desclassificação e o sabor sentido pelos tricolores é de frustração, por mais que sua jovem equipe tenha demonstrado coragem e futebol. E com bola rolando o time não perdeu nenhum dos dois jogos, ao contrário do Corinthians, derrotado em ambos. Se houve um eliminado que fez realmente bonito nessas partidas de meio de semana pela Copa do Brasil, foi o Fluminense de Fernando Diniz. Mas não faltará, jamais, quem prefira ignorar o custo financeiro do elenco e suas limitações ao avaliar o que a equipe vem apresentando neste ano.

Quanto ao Cruzeiro, não vence há sete partidas, com quatro de derrotas e três empates, além do triunfo nos penais na noite de quarta, quando sua última vitória (2 a 1 sobre o Goiás em Belo Horizonte) completou um mês. Chocante ver o caro time celeste acuado por um Fluminense que empatou com o gol de bicicleta de um menino de 17 anos (João Pedro) em jogada iniciada por um de 16 (Miguel, que nasceu em 26 de março de 2003). Como a vitória na cobrança de penalidades fez a equipe avançar, a maioria talvez prefira fechar os olhos diante de algo tão constrangedor como os minutos finais.

 

follow us on Twitter

follow me on youtube

follow me on facebook

follow us on instagram

follow me on google plus

Sobre o autor

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

Contato: maurocezarblog@uol.com.br

Sobre o blog

Trazer comentários sobre futebol e informações, eventualmente em primeira mão, são os objetivos do blog. O jornalista pode "estar" comentarista, mas jamais deixará de ser repórter.

Mais Blog do Mauro Cezar