PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Em 2020, a resposta é “sim”! Com más perspectivas para muitos torcedores

Mauro Cezar Pereira

30/12/2019 04h00

Está em outro patamar?

Sim!

Jogou de igual para igual contra o campeão europeu?

Sim. Por boa parte do jogo. E isso incomoda até agora.

Encerrou 2019 como o time que apresentou o melhor futebol praticado no Brasil em anos?

Sim. Sem sombra de dúvida.

Tem o melhor técnico em atividade no país?

Sim, com sobras, e apesar das inúmeras "matérias" e "informações exclusivas" sobre sua saída, o homem já antecipou que seguirá seu trabalho no início de 2020.

O elenco está ficando mais forte, qualificado?

Sim, não só pelas boas contratações já feitas e encaminharas, como por saídas já acertadas ou prováveis.

Os torcedores de outros times estão assustados?

Sim. Muito assustados, a ponto de fazerem hercúleo esforço para diminuir os feitos do campeão deste ano por causa de uma derrota (na prorrogação!) para o, hoje, melhor time do mundo. Típica distorção da realidade de quem tenta se iludir, quer se enganar.

Há motivo para tanto?

Sim. As reações pelas redes sociais evidenciam isso. Desespero é a palavra que define alguns pobres sujeitos.

Mas há algo que possa ser feito por esses amargurados torcedores?

Sim. Deveriam cobrar dos dirigentes de seus clubes uma postura responsável como a do que hoje está por cima. Prioridade à arrumação da casa e pagamento de dívidas.

Isso é demorado?

Sim. Levará anos. Que leve. Então, cortem a própria carne, tomem o remédio mais amargo. Quando a situação se estabilizar, aí sim, será a hora de investir no futebol.

Qual o tamanho da chance de um dos rivais superar o campeão?

No certame da província ela é grande, já que um time de jovens deverá disputa-lo. Mas nas principais competições, alguns bons treinadores terão que trabalhar muito bem para reduzir a atual distância.

E os outros, já decadentes?

Esses gastaram todo o crédito que tinham em fracos trabalhos. Não, deles não se espera algo além de um possível título local. Uma troca bem feita e não muito tardia pode salvar a temporada de quem tem melhor elenco e capacidade de investimento. Como aconteceu em 2019 com o campeão.

Há risco de o time que encerrou o ano por cima tropeçar nas próprias pernas e despencar tecnicamente?

Sim. E o risco maior está fora de campo. Evidentemente eventuais distúrbios podem atingir o time. Mas esse tema será minuciosamente abordado pelo blog logo no começo de 2020. Feliz ano novo!

 

follow us on Twitter

follow me on youtube

follow me on facebook

follow us on instagram

follow me on google plus

Sobre o autor

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN e da Rádio Bandeirantes de São Paulo.

Sobre o blog

Trazer comentários sobre futebol e informações, eventualmente em primeira mão, são os objetivos do blog. O jornalista pode "estar" comentarista, mas jamais deixará de ser repórter.

Mauro Cezar Pereira