PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Mesmo com enorme déficit, querem que o Corinthians contrate. E contrata

Mauro Cezar Pereira

27/12/2019 04h00

Luan em ação contra o Corinthians, pelo Grêmio – Foto: Divulgação/Lucas Uebel/GFBPA

No final de 2018, o elenco do Corinthians era inegavelmente fraco. Na torcida e até na imprensa, não faltaram os que clamavam por reforços, contratações, em geral com base na clássica frase dessas horas: "O clube não pode ter um time desses". Ou então, "a torcida não vai aceitar mais um ano assim".

Na prática, cabe ao torcedor aceitar quando o clube não tem condições financeiras para ir além. E quando não há dinheiro, sim, clube grande pode ter elenco fraco, ora. Por conta dessas superadas "máximas" do esporte bretão, dirigentes ganham uma espécie de licença para fazer loucuras, ampliando dívidas, afundando as agremiações.

Como o Blog do Perrone informou há 15 dias, "o alvinegro vai terminar 2019 com déficit de R$ 144.879.000". Um rombo significativo para o clube que, incluíndo nas contas seu estádio, tem a maior dívida do futebol brasileiro. Mesmo vivendo momento delicado na sua contabilidade, o Corinthians segue presente no noticiário de mercado dessa época do ano.

Verdade, saíram Júnior Urso e Clayson, mas chegará Luan, por 5 milhões (aproximadamente R$ 22,5 milhões) por 50% dos direitos econômicos, como também foi detalhado pelo Blog do Perrone. Isso depois de duas fracas temporadas do ex-gremista. Uma aposta, das mais caras, ainda mais para quem deve tanto.

Curioso que ao invés de questionar esses investimentos e tentativas de contratações (o badalado Michael, do Goiás, Cantillo e Dodô), mais e mais pessoas, em diferentes papéis, peçam, reivindiquem, cobrem novos bons jogadores para o Corinthians. Não seria mais lógico apertar o cinto até as finanças se equilibrarem?

Remédio amargo não quer. Mesmo depois do que houve com o Cruzeiro.

 

follow us on Twitter

follow me on youtube

follow me on facebook

follow us on instagram

follow me on google plus

Sobre o autor

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN e da Rádio Bandeirantes de São Paulo.

Sobre o blog

Trazer comentários sobre futebol e informações, eventualmente em primeira mão, são os objetivos do blog. O jornalista pode "estar" comentarista, mas jamais deixará de ser repórter.

Mauro Cezar Pereira