PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

Recaída monstruosa do São Paulo e de Diniz: Palmeiras de Mano enfia a faca

Mauro Cezar Pereira

30/10/2019 21h46

Eram 13 minutos do segundo tempo quando o São Paulo, exposto, escancarado, se viu diante de um contra-ataque do Palmeiras que resultou em Zé Rafael servindo Gustavo Scarpa, livre, diante de Tiago Volpi. Era o terceiro gol do campeão brasileiro, em jogada que nasceu (incrível!) em escanteio a favor do time tricolor. Peleja resolvida.

Após levar dois gols em meia dúzia de partidas, de sustentar o 0 a 0 diante do Flamengo (é até aqui o único time a não perder no Maracanã para o líder do Campeonato Brasileiro), o São Paulo de Fernando Diniz tomou três em menos de uma hora de futebol. Erros crassos em todos os tentos, muito bem explorados pelos donos da casa, que enfiaram a faca.

Difícil entender como uma equipe que entrou em campo como a melhor defesa do certame, e que levara um só gol de bola rolando nesses sete compromissos recentes, fica tão vulnerável. E diante de um rival pronto para explorar esse tipo de jogo. Uma recaída monstruosa do São Paulo e de Diniz.

Do lado palmeirense, organização defensiva, jogo aéreo, atenção nos rebotes e contragolpe mortal com participação de dois meias. O time alviverde tinha um quê dos tempos de Felipão com pitadas de Mano Menezes, seu atual treinador. O São Paulo com a posse de bola e a exposição defensiva do Fluminense sob o comando de seu novo técnico em suas piores jornadas.

Questionado por atuações pobres, como a de domingo passado, frente ao Avaí, Mano Menezes pode deixar o Allianz Parque de peito estufado com uma vitória acachapante. E ao seu estilo, faz 1 a 0, se fecha, dá a bola (apenas 38% de posse de bola, 218 passes contra 523 do adversário, segundo o Footstats) e mata o rival em bola parada e contra-ataque.

Ótimo para superar esse São Paulo patético que vimos em campo. Mas sem qualquer novidade em seu repertório. Evidentemente o torcedor não pensará nisso, mas nem todo mundo está cego ao fato de que esse estilo tão eficiente nesta noite contra um adversário sob medida está longe do que prometera.

"Penso que temos jogadores com capacidade para propor mais o jogo, agora vamos fazer essa transição", Mano Menezes, na apresentação como técnico do Palmeiras, em entrevista coletiva no dia 5 de setembro.

 

follow us on Twitter

follow me on youtube

follow me on facebook

follow us on instagram

follow me on google plus

Sobre o autor

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN e da Rádio Bandeirantes de São Paulo.

Sobre o blog

Trazer comentários sobre futebol e informações, eventualmente em primeira mão, são os objetivos do blog. O jornalista pode "estar" comentarista, mas jamais deixará de ser repórter.