Topo
Blog do Mauro Cezar

Blog do Mauro Cezar

Categorias

Histórico

VAR: puxão de camisa é pênalti contra o Flamengo, e nada contra o Botafogo

Mauro Cezar Pereira

12/08/2019 00h00

Não, a culpa não é do equipamento. Claro que, se bem utilizado, o recurso de vídeo pode melhorar o futebol, eliminar erros, dos óbvios aos crassos. Mas a máquina nas mãos erradas, despreparadas, gera desastres. Sim, desastroso tem sido o uso do VAR no futebol brasileiro.

Demora nas decisões, falta de critérios, a caça maluca por pênaltis… São inúmeras as situações irritantes protagonizadas pelo apito nacional com a possibilidade de uso do recurso de vídeo. Incapacidade escancarada pela eficiência incialmente demonstrada pelos apitadores da Premier League.

O campeonato inglês é o mais visto no mundo. E relutou até adotar o uso de vídeo para eliminar dúvidas. Foram cerca de dois anos de preparação, e o início foi animador, pela velocidade nas decisões e devido ao fato de o árbitro de campo não frequentar a cabine do VAR.

Sábado, Pablo Marí puxou a camisa de David Braz: pênalti com uso do vídeo – Reprodução TV

Domingo: João Paulo puxou a camisa de Braian Romero: VAR não entrou em ação – Reprodução TV

O trabalho feito inicialmente pelos ingleses passa o conceito de equipe, enquanto no Brasil os integrantes do time parecem não se entender. Por essas e outras a todo instante o apitador dá uma corridinha até a casinha onde um monitor de TV sempre o espera.

Em meio a lances discutíveis, como o segundo pênalti dado para o Bahia, contra o Palmeiras, há verdadeiras bizarrices. Sábado o puxão de Pablo Marí na camisa de David Braz resultou em pênalti, com uso do vídeo. Domingo João Paulo puxou ainda mais a de Braian Romero. O VAR não entrou em ação.

Douglas Marques das Flores e Marcio Henrique de Gois, o árbitro de vídeo, ignoraram o lance contrário ao Botafogo no jogo com o Athletico. No Maracanã, Braulio da Silva Machado acertou ao atender Rodrigo D'Alonso Ferreira, o homem do VAR, dando pênalti para o Grêmio, contra o Flamengo.

A falta de padronização da arbitragem evidencia o fraco (des)preparo. O que sábado foi falta dura e corretamente punida, domingo não mereceu sequer revisão. É mais do que necessária a tomada de providências que minimizem tantos problemas. Pois está difícil de aturar esse VAR…

 

follow us on Twitter

follow me on youtube

follow me on facebook

follow us on instagram

follow me on google plus

Sobre o autor

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

Contato: maurocezarblog@uol.com.br

Sobre o blog

Trazer comentários sobre futebol e informações, eventualmente em primeira mão, são os objetivos do blog. O jornalista pode "estar" comentarista, mas jamais deixará de ser repórter.

Mais Blog do Mauro Cezar