Topo
Blog do Mauro Cezar

Blog do Mauro Cezar

Categorias

Histórico

Goleiro do Peru havia feito trapalhada parecida antes. Brasil só aproveitou

Mauro Cezar Pereira

2022-06-20T19:18:00

22/06/2019 18h00

Gallese tinha opções de passe, Tapia indicou a saída pela esquerda, mas chutou, Firmino bloqueou e fez 2 a 0

Aos 19 minutos, quando Roberto Firmino fez Brasil 2 x 0 Peru, a seleção comandada por Tite já acumulava três finalizações certas, três vezes mais do que em todo o jogo contra a Venezuela, quando em apenas uma ocasião o time brasileiro acertou o alvo. Esse dado já bastava para mostrar a diferença de comportamento do time da CBF contra os peruanos, apesar de um começo ruim. Sim, por que o início de jogo foi fraco e depois do gol de Casemiro na bola parada, a partida se transformou.

As mudanças feitas pelo treinador eram necessárias, mas pesou mais do que as entradas de Gabriel Jesus e Everton Cebolinha o comportamento da equipe após o primeiro tento. Já etapa inicial era visto em campo um Philippe Coutinho participativo, arriscando passes mais difíceis para colocar seus companheiros em boas condições, como na boa bola para o gremista logo após o segundo gol. Foi dele, inclusive, o cruzamento que originou a abertura do placar no estádio do Corinthians, em Itaquera.

O gol de Roberto Firmino, aproveitando saída de bola bizarra do goleiro Pedro Gallese, tornou as coisas mais fáceis. O arqueiro, por sinal, tem "currículo". Em 2015, pelo Campeonato Peruano, defendendo o Juan Aurich, chutou a bola no árbitro e, na sobra, levou um dos gols na derrota por 3 a 2 para o Sporting Cristal (vídeo abaixo). Com o placar mais amplo e o Peru até então sem sequer conseguir uma finalização na direção da meta de Alisson, a vitória estava mais do que encomendada.

 

Everton Cebolinha ampliou ainda no primeiro tempo em jogada característica. Aí não havia mais dúvida de que o jogo estava mesmo resolvido. Mais centralizado em jogos anteriores, Gabriel Jesus desta vez ficou mais aberto pelo lado direito, especialmente no segundo tempo. Mas ele e Firmino podem/devem circular mais, se movimentar na troca de posições, até porque não estarão sempre diante de adversários batidos como era o time do Peru depois de sofrer os gols.

Importante ressaltar a participação de Firmino no quarto gol. Foi dele o passe para Daniel Alves ampliar, com o jogador do Liverpool fazendo uma movimentação muito comum a ele quando em campo com a camisa do campeão europeu. E ainda teve tempo para William, com a camisa 10, ampliar, e um pênalti nos acréscimos para arredondar a goleada. Vitória fácil e justa na melhor atuação da seleção até aqui na Copa América, justamente no jogo que tinha tudo para ser o mais difícil, único duelo do Brasil em sua chave contra uma seleção que esteve na Copa do Mundo da Rússia.

 

follow us on Twitter

follow me on youtube

follow me on facebook

follow us on instagram

follow me on google plus

Sobre o autor

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

Contato: maurocezarblog@uol.com.br

Sobre o blog

Trazer comentários sobre futebol e informações, eventualmente em primeira mão, são os objetivos do blog. O jornalista pode "estar" comentarista, mas jamais deixará de ser repórter.

Mais Blog do Mauro Cezar