Topo
Blog do Mauro Cezar

Blog do Mauro Cezar

Categorias

Histórico

Quatro rodadas depois, campeonato sinaliza... rigorosamente nada

Mauro Cezar Pereira

2013-05-20T19:18:00

13/05/2019 18h00

A pressa para adivinhar quem vai ser campeão funciona mais ou menos como quem, ao comprar o ingresso do cinema, já quer saber o final do filme. Quatro rodadas se passaram, algumas equipes, como o Internacional, enfrentaram adversários duros (Flamengo, Palmeiras e Cruzeiro, além da Chapecoense). Outras, caso do São Paulo, tiveram pela frente equipes que brigaram contra o rebaixamento em 2018 ou vieram da Série B (Botafogo, Goiás, Fortaleza). No caso tricolor, ainda teve a oportunidade, mal aproveitada, de receber o Flamengo com suplentes e até reservas desses, no Morumbi.

Impossível tirar grandes conclusões sobre o potencial de cada equipe a partir disso. Como a própria história do certame mostra. No ano passado, o Vasco era vice-líder após quatro partidas com oito pontos, ao lado do Palmeiras, e a dois do Flamengo, então em primeiro. Ao final, ficou a uma posição e um só pontinho da queda para a segundona. Em 2017, a Chapecoense liderava depois de quatro pelejas, meses após o acidente que dizimou praticamente todo seu elenco. Ainda terminou em oitavo, foi à Libertadores, mas em momento algum disputou o título nacional.

Em 2016, na 4ª rodada o Inter era colíder: acabou rebaixado – Reprodução: www.srgoool.com.br

No campeonato de 2016, rodada de número quatro o Palmeiras estava como hoje se encontram Bahia, Goiás e Inter, quatro pontos atrás da dupla Grenal, que dividia a liderança. Acabou campeão e os colorados foram rebaixados. E,m 2015, o Athletico era o primeiro na quarta rodada, seguido por Sport, Ponte Preta e Goiás. Encerraram, respectivamente, em 10º, 6º, 11º e 19º, rebaixado. Já em 2014 o Bahia era quarto colocado depois de quatro aparições, mas terminou em 18º, voltando à Série B do Campeonato Brasileiro.

Dos três líderes de momento, podemos imaginar um São Paulo com reforços e em evolução, brigando pelos primeiros lugares. Mas isso depende de progressos que podem acontecer, ou não. O Santos já faz mas do que se imaginaria com tal elenco, mas o nível e a quantidade de jogadores bons e/ou razoáveis desperta dúvidas sobre a capacidade do time de manter o pique. É óbvio que neste trio paulista, o Palmeiras, atual campeão, farto em jogadores de bom nível, com um trabalho que começou em 2018, reúne mais chances. E elas seriam ainda maiores se o repertório fosse mais amplo.

Contudo, isso pode, mais uma vez, nem ser necessário, pela bola que se joga no país. A única certeza é de que apenas quatro jogos para cada um dos 20 participantes da primeira divisão não bastam para que sejam feitas previsões. Acabam sendo mais chutes. Tudo a ver com o estilo de chutões que tanto sucesso faz por aqui.

follow us on Twitter

follow me on youtube

follow me on facebook

follow us on instagram

follow me on google plus

Sobre o autor

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

Contato: maurocezarblog@uol.com.br

Sobre o blog

Trazer comentários sobre futebol e informações, eventualmente em primeira mão, são os objetivos do blog. O jornalista pode "estar" comentarista, mas jamais deixará de ser repórter.

Mais Blog do Mauro Cezar