Topo
Blog do Mauro Cezar

Blog do Mauro Cezar

Categorias

Histórico

São Paulo x Botafogo, confronto no qual o "pobre" quis a bola, o "rico" não

Mauro Cezar Pereira

2028-04-20T19:00:21

28/04/2019 00h21

 

Éverton Cardoso e Antony comemoram o primeiro gol tricolor sobre o Botafogo

O site Transfermarket aponta o São Paulo como o sexto elenco mais valioso do Campeonato Brasileiro (€73,70 milhões). O Botafogo é o 14º (€ 31,15 milhões), com menos da metade do investido pelos tricolores em seu grupo de jogadores. Mas em campo, o time mais "pobre" queria mais a bola, o mais "rico", nem tanto. Um símbolo do que é o futebol praticado no Brasil.

Nas principais ligas do planeta, os times mais caros, que consequentemente possuem os melhores jogadores, ficam mais tempo com a pelota. Assumem o jogo, trocam passes, atacam. Os mais pobrinhos, mais fracos tecnicamente, raramente assumem tal responsabilidade. Alguns até tentam, mas enfrentam a óbvia dificuldade ante a superioridade dos adversários mais qualificados.

O Botafogo agora gosta da bola. Eduardo Barroca deu o primeiro treino 11 dias antes da estreia na Série A e já começou a trilhar um caminho para tentar compensar deficiências individuais com jogo coletivo. Na derrota para o São Paulo, trocou 628 passes certos. Na vitória por 3 a 0 sobre o Defensa y Justicia pela Copa Sul-americana foram 87! Depois, duas eliminações.

No Morumbi teve 66,2% de posse de bola, mostrou organização e tentou jogar. Louvável. Então você dirá: "Mas perdeu". Sim, a inoperância técnica e a fragilidade ofensiva alvinegra são um problema que não se soluciona em 11 dias. Talvez nem em 365. Mas o novo treinador tenta. E tem coragem para sair da vala comum do futebol que, em geral, se pratica no Brasil.  

"Estávamos com o 1 a 0 a mão, esperando uma retomada em velocidade ", disse Cuca ao tentar explicar a postura do São Paulo quando ficou em seu campo e o Botafogo trocava muitos passes. É a tônica do futebol jogado aqui, faz o gol e recua, não segue atacando na busca pelo segundo gol. O que impedia a busca pelo placar mais amplo? Imposição em casa ante o adversário.

Pato, Vítor Bueno, Tchê Tchê… São Paulo cheio de estreias e time caro contra um Botafogo com salários atrasados e que até hoje espera pelos lampejos de Pimpão, por sinal, indolente na origem das jogadas dos dois gols da peleja vencida pelos donos da casa por 2 a 0. Neste cenário, foi digna atuação botafoguense. A do time paulista não foi condenável, mas poderia ser melhor.

O Botafogo apresentou bons sinais com alguns dias de treino de Barroca. Falta agressividade, mas o time foi organizado e sem rifar bola, jogando futebol, não se acovardando. Progresso nítido em pouco tempo e uma partida. Já o São Paulo, diante das palavras do treinador, parece que será mais um desses times reativos. Gostava mais do Cuca ousado da década passada.
follow us on Twitter

follow me on youtube

follow me on facebook

follow us on instagram

follow me on google plus

Sobre o autor

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

Contato: maurocezarblog@uol.com.br

Sobre o blog

Trazer comentários sobre futebol e informações, eventualmente em primeira mão, são os objetivos do blog. O jornalista pode "estar" comentarista, mas jamais deixará de ser repórter.

Mais Blog do Mauro Cezar